sábado, 3 de maio de 2014

Adriana Bugalho lança “Clandestinos”








A Biblioteca Municipal de Nisa acolheu no passado sábado, dia 26, a apresentação do livro “Clandestinos”, primeira obra de Adriana Bugalho, um jovem de 19 anos, natural de Tolosa e a estudar Psicologia na Universidade de Évora.
Sala cheia e uma apresentação algo inédita naquele espaço, com leitura de poemas e representação coreográfica alusiva aos mesmos, por parte de jovens amigos e ex-companheiros da autora, actuação que pela sua beleza e simplicidade suscitou os maiores elogios e aplausos por parte da assistência.
A apresentação de “Clandestinos” esteve a cargo de Elisa Belo que teceu considerações de estímulo à autora, “uma jovem de 18 anos que acha a escrita e a literatura atraente, com forte intervenção cívica e intensidade com que se bate pelas suas convicções”.
Sobre o livro, Elisa Belo considera que tem unidade e tempo característicos de um romance, ao qual não faltam diversos ingredientes e causas, ainda hoje fracturantes.
A apresentadora refere que “só amor vive e une, e o amor de “Clandestinos” precisa de um desfecho dramático para poder romper barreiras”.
Adriana Bugalho, que estudou em Nisa na Escola Prof. Mendes dos Remédios e que em 2010 foi uma das alunas, a nível distrital, apuradas para o Concurso Nacional de Escrita, para além de ter colaborado com diversos textos no “Alto Alentejo”, revelou sempre um gosto enorme pela escrita, tendo José Saramago como uma das principais referências literárias.
Agradeceu à Câmara, à Chiado Editora, à apresentadora, aos seus colegas e a todas as pessoas que a têm apoiado, e explicou que “Clandestinos” resulta da sua necessidade escrever, comunicar, de mostrar a sua visão, forma de “remar contra a maré” numa sociedade partida e na qual prevalecem muitos mitos e estereótipos.